Episódio 200 e RFM, ChatGPT e 4o, RGPD em Portugal e a internet afinal faz mal – e200s1

podcast-marketing-portugal-por-idiotas

Episódio 200 e RFM, ChatGPT e 4o, RGPD em Portugal e a internet afinal faz mal – e200s1

Episódio 200
41:26

Neste episódio falamos do nosso episódio 200 e da RFM, ChatGPT e 4o, RGPD em Portugal e a internet afinal faz mal.

 Episódio de: 15 de Maio, 2024

Download do podcast

 

Grupo de WhatsApp: https://w.marketingporidiotas.pt 

MIGUEL

GPT-4O já está disponível!!

 Os nossos fiéis ouvintes sabem que as BIG TECHs levam tudo aquilo que dizemos no podcast bastante a sério.

Por isso a OPEN AI decidiu atrasar o lançamento da nova versão do GPT-4º para coincidir com o episódio 200 do nosso podcast e com o 1º episódio da RFM!

Então pronto…

Hoje venho falar um pouco sobre a apresentação que vi ontem do GPT-4 O e como eu não sou um pé rapado como vocês que querem tudo á borla, eu já consegui aceder a esta nova versão no chat GPT PLUS.

Mas não comecem já a chorar…o GPT-4º vai passar a estar disponível gratuitamente para TODOS!! Ouviram bem.

Para os mais distraídos neste momento no Chat GPT grátis a versão que está disponível é a 3.5 Turbo…

Mas acreditem…da versão 3.5 para o 4 já é um salto cognitivo incrível e se já adoravam o 3.5 o 4 vai deixar-vos loucos.

A única limitação vai ser o número de perguntas que podem fazer a cada 3 horas.

Vão poder começar a enviar imagens e ficheiros para o chat GPT e falar sobre o documento,  ou então pedir para gerar outros documentos com base nesse.

Também vão poder pedir ao GPT-4O que navegue pela internet à procura de respostas.

Mas pronto… vamos então falar sobre o que à primeira vista o 4O trás de espetacular em relação ao 4.

O primeiro impacto que tive assim que experimentei foi a velocidade…é 2 ou 3 vezes mais rápido que o GPT4.

A nível de qualidade de respostas andei a experimentar os meus casos de utilização…que é criar anúncios, procurar palavras-chave, definir públicos alvos e estratégias, etc…

Pareceu-me igual, ou talvez ligeiramente superior nalguns detalhes.

Um deles foi na criação de anúncios para o google ads:

A versão 4 e anteriores sempre tiveram um problema em gerar texto dentro de um número de caracteres especifico.

Na versão 4O aparentemente já conseguimos pedir por exemplo 30 caracteres para os títulos e 90 para o google ads e ele consegue escrever bem.

Outra coisa que reparei é que parece que finalmente conseguimos pedir que gere texto em Português de Portugal e ele não mete muitas brasileiradas à mistura.

Eu pedi para que escrevesse um artigo perigoso: Marketing digital para geração de leads e vendas escrito em Portuguès de Portugal.

E quando li o artigo não corrigiria nada a nível de Português.

O que me leva a outro ponto que já foi identificado por alguns colegas marketeers americanos: Parece que o GPT-4O ficou mais “cool”… 

Parece escrever de uma forma mais natural e também achei isso.

A nível de velocidade…estive a ver alguns artigos online e:

Alguns testes online indicam que o GPT-4º gera 488 palavras em 12 segundos…o GPT-4 demora mais de 50 segundos.

No vídeo de apresentação vi mais algumas funcionalidades que adorei…não propriamente sobre o GPT 4º mas sobre as aplicações da openai.

  •       A versão desktop fica ligada e podemos “falar” com o chat GPT sobre coisas que estamos a ver no ecrã…por exemplo um gráfico com informações sobre o tempo e o chat GPT fazia análises como o mês mais quente do ano etc; Infelizmente só dá para MAC por agora

 

  •       É possível ligar a camera e o chat GPT em tempo real descreve o que está a ver no ecrã…achei incrível;

 

  •       É possível ter conversações mais reais, com pergunta e resposta em que podemos interromper o chat GPT e não temos de esperar que termine a sua resposta. Eles fizeram uma demo em que metiam 2 chat gpts a falar sobre o conteúdo das imagens que um estava a ver.

 

À partida como já sou um utilizador do GPT-4 acho que o salto não foi bem cognitivo, mas mais a nível de velocidade e nas funcionalidades de aplicações openai.

Agora uma das questões que provavelmente vão assustar os meus colegas panelitas:

Perguntas:

  •       Já conhecem o GPT-4º?
  • O que acham da mudança de estratégia e colocarem o melhor motor gratuito para todos? 
  • Vêm com bons olhos uma APP que “vê” e “analisa” tudo o que tem no monitor dos vossos computadores?

 

         

DIOGO

Esta semana queria falar-vos da privacidade e do RGPD porque através do Screaming Frog fui verificar se dos 50 sites mais visitados em Portugal, haviam alguns que estavam ou não a cumprir com a privacidade dos utilizadores quanto à utilização do Google Analytics e a cumprir com as normas do RGPD e digo-vos já que cerca que mais de 40% estão em incomprimento do RGPD! 

 _________________________________________Hook☝️______________________________________

______________________________________Contexto 👇____________________________________

Então para contexto, o que fiz foi ver através do Similarweb.com fui ver quais os sites mais visitados em Portugal.

Depois de ter essa lista, removi sites como a amazon, whatsapp, etc. Sites de empresas concorrentes à Google que nunca iriam usar o Google Analytics. Lemebrem-se isto é especificamente quanto à utilização do Google Analytics.

Até aqui estão a acompanhar?

Sim

Boa. Então depois de ter a lista dos sites mais visitados que inclui o expresso.pt, sicnoticias, o correio da manhã, a sapo e inclusivé a RFM, etc. Podem consultar toda a lista nas notas deste episódio. Corri  um script no Screaming frog (que também estará partilhado nas notas) para ver quais destes sites disparavam o Google Analytics mesmo que o utilizador não desse consentimento. 

Ou seja, assim que a pessoa entra no site, a informação dessa pessoa como o seu IP, localização, perfil, etc. É automaticamente  partilhado com uma empresa externa sem consentimento ou aceitação das políticas do site. Sendo neste caso essa empresa externa é a Google. 

Isto fará com que a empresa esteja em incumprimento com o RGPD. 

 

Websites Com Google Analytics ativo Modo de consentimento ativo Comentários
https://expresso.pt/ Não
https://pt.shein.com/?ref=www&rep=dir&ret=pt Não
https://sicnoticias.pt/ Não
https://weather.com/pt-PT/clima/hoje/l/POXX0016:1:PO?Goto=Redirected Não
https://wells.pt/ Não
https://www.accuweather.com/ Não
https://www.aliexpress.com/ Não
https://www.booking.com/ Não
https://www.cuf.pt/ Não
https://www.google.pt/ Não
https://www.idealista.pt/ Não
https://www.linkedin.com/ Não
https://www.nos.pt/ Não
https://www.olx.pt/ Não
https://www.pinterest.com/ Não
https://www.portaldasfinancas.gov.pt/at/html/index.html Não
https://www.reddit.com/?rdt=42173 Não
https://www.roblox.com/ Não
https://www.up.pt/portal/pt/ Não
https://www.vinted.pt/ Não
https://www.worten.pt/ Não
https://www.xvideos.com/ Não
https://www.zara.com/ Não
https://dicionario.priberam.org/ Sim Não
https://linktr.ee/ Sim Não
https://sic.pt/ Sim Não
https://www.abola.pt/ Sim Não
https://www.betano.pt/ Sim Não
https://www.deco.proteste.pt/ Sim Não
https://www.dn.pt/ Sim Não
https://www.dnoticias.pt/ Sim Não
https://www.globo.com/ Sim Não
https://www.imovirtual.com/ Sim Não
https://www.iol.pt/ Sim Não
https://www.ipma.pt/pt/index.html Sim Não Não tem banner de consentimento
https://www.jn.pt/ Sim Não
https://www.noticiasaominuto.com/ Sim Não Consent mode mal implementado
https://www.ojogo.pt/ Sim Não
https://www.publico.pt/ Sim Não Consent mode mal implementado
https://www.record.pt/ Sim Não
https://www.rtp.pt/ Sim Não
https://www.ulisboa.pt/ Sim Não
https://www.vidas.pt/ Sim Não Ainda tem o GA3
https://www.cmjornal.pt/ Sim Não Ainda tem o GA3
https://rfm.sapo.pt/ Sim Sim
https://www.atelevisao.com/ Sim Sim
https://www.continente.pt Sim Sim
https://www.flash.pt/ Sim Sim
https://www.pornhub.com/ Sim Sim
https://www.sapo.pt Sim Sim

 

Sites no top não considerados:

https://www.microsoft.com/pt-pt/
https://www.whatsapp.com/
https://www.twitch.tv/
https://www.wikipedia.org/
https://www.youtube.com/
https://www.office.com/
https://www.instagram.com/
https://www.facebook.com/
https://www.google.com/
https://www.amazon.es/
https://www.tiktok.com/explore
https://www.netflix.com/pt-en/


________________________________________Valor 👇____________________________________

Muito bem, alguma dúvida? 

 

Boa, então estão preparados para os resultados? 

Vamos a isto, dos sites analisados 42%, dispara o Google Analytics mesmo sem consentimento do utilizador. Sites como notícias ao minuto, o site da RTP, o site do IPMA é engraçado porque nem banner de aceitação de cookies têm. 

Gostei de saber que 46% dos websites analisados estavam diretamente em cumprimento no que toca à utilização do Google Analytics.

E agora, já sei que o Miguel vai perguntar:

 Mas ò Diogo, se 46% estão em comprimento e 42% em incomprimento, onde estão os restantes 12%?

Ótima questão Miguel e boas contas de cabeça. Então agora vai ficar um pouco técnico mas os restantes 12% na verdade têm o Google Analytics ativo e estão a enviar informação para a Google mas de forma privada com uma opção que a Google chama modo de consentimento. A questão aqui é que na União Europeia ainda não sabemos o quão legal pode ser porque na verdade a informação como IP, que é informação considerada privada, é enviada para a Google mas a Google “remove” esse IP no seu registo. 

 ________________________________________ Questão 👇____________________________________

Entim, a minha questão para vocês é: estarão estas empresas a marimbar-se para o RGPD ou para  privacidade em Portugal? Não têm medo das pesadíssimas multas?

De adicionar que a CNDP, Comissão Nacional de Proteção de Dados aplicou o ano passados 48 multas relacionadas com o RGPD. 

 

Top Websites Ranking In Portugal In April 2024 | Similarweb

CNPD aplicou 90 multas por violação de dados em 2023. Valor total ultrapassa 559 mil euros – Internet – SAPO Tek

Código JS:


const loadedContainers = Object.keys(
window.google_tag_data?.tidr?.container || {}
).filter(e => e.startsWith('G-'));
return seoSpider.data(loadedContainers);

 

 

 

FRED

Será que a Internet, esta vasta rede digital, beneficia ou prejudica as pessoas? 

Por um lado, sabemos que é uma fonte inesgotável de conhecimento, uma plataforma vital para a educação contínua e um espaço fundamental para manter relações sociais. 

Por outro lado, apresenta desafios psicológicos únicos, especialmente para os jovens, um tema que já exploramos em diversos episódios do nosso podcast.

 

Hoje trago um estudo ambicioso (vídeo) conduzido por investigadores do Instituto de Internet de Oxford, que analisou o bem-estar psicológico de mais de dois milhões e meio de pessoas em 168 países ao longo de 15 anos. Este estudo abrange uma diversidade geográfica e demográfica impressionante, trazendo uma perspectiva ampla sobre o impacto global da internet.

 

Os resultados? Os resultados revelam que, em 85% dos quase 34 mil modelos estatísticos aplicados, a conectividade à internet está associada a um bem-estar positivo. Para a grande maioria das pessoas, a internet prova ser benéfica, facilitando o acesso a recursos educativos e democratizando a informação de uma forma nunca antes vista.

 

Mas não sem nuances. Jovens mulheres, especialmente entre 15 e 24 anos, apresentam uma associação negativa entre o uso da internet e o bem-estar comunitário, uma situação exacerbada por fatores como o cyberbullying. 

 

O estudo aponta para a  importância de desenvolver políticas públicas e estratégias de design digital que se concentrem na segurança e saúde mental dos utilizadores. Discutimos, por exemplo, num episódio recente do podcast, um caso preocupante de sextortion, que ilustra como a pressão social exercida através das redes sociais pode ter consequências devastadoras.

 

Além disso, as regulamentações que envolvem o uso da internet estão em constante evolução. 

Recentemente, o Parlamento Europeu aprovou novas regras para mitigar o vício em redes sociais, com propostas para eliminar técnicas como o “scroll infinito” e sistemas de reprodução automática de vídeos. 

 

Esta alteração visa substituir o design focado no lucro por alternativas que priorizem a ética e a segurança, especialmente para os mais jovens.

 

Concluindo, o estudo de Oxford traz uma visão dos desafios específicos que certos grupos enfrentam e da necessidade de adaptações nas nossas interações digitais para promover um ambiente mais saudável e inclusivo para todos.

 

Além disso, o estudo propõe a expansão de programas de educação digital e literacia mediática como medidas preventivas para ajudar os utilizadores, especialmente os jovens, a navegar de forma mais segura e eficaz no ambiente online. 

Sobre o Podcast Marketing por Idiotas

podcast Marketing por Idiotas é um podcast sobre marketing em Portugal. Neste podcast semanal falamos sobre notícias, irritações e inquietações sobre marketing digital e analógico.

O podcast é apresentado e moderado pelo Diretor de Marketing da Turim Hotéis, Ricardo Vieira e tem como comentadores com lugar cativo o freelancer Diogo Abrantes da Silva, o formador e consultor Frederico Carvalho e o CEO da pkina.com e funis.pt Miguel Vieira.

Ouvir podcast marketing por idiotas

Temas no podcast

03:00
Temas
podcast marketing portugal

Os Idiotas

frederico carvalho podcast marketing por idiotas

Frederico Carvalho

Formador e consultor de marketing digital

Miguel Vieira podcast marketing por idiotas

Miguel Rão Vieira

CEO @ pkina.com / funis.pt

Ricardo Vieira podcast marketing por idiotas

Ricardo Vieira

Senior Business Strategy Developer na Turim Hotels Group

Escreva pelo menos 1 caractere
logo podcast marketing por idiotas
Fale connosco:
WhatsApp Podcast Marketing por Idiotas
spotify Podcast Marketing por Idiotas