Decréscimo no ecommerce, o novo Dark Social e o futuro da educação superior – e82s01

podcast marketing portugal por idiotas

Decréscimo no ecommerce, o novo Dark Social e o futuro da educação superior – e82s01

Episódio 82
59:36

Neste episódio falamos sobre o decréscimo no ecommerce, o novo Dark Social e o futuro da educação superior.

Episódio de: 17 de Agosto, 2022

Download do podcast

DIOGO

Como medir este novo dark social? 

Esta semana ouvi falar de um novo Dark social e digo novo porque por norma o que se chama de dark social são os links ou conversas que são partilhadas pelas aplicações de chat directo como o whatsapp, messenger do Facebook, direct messaging de Instagram, etc.  e que infelizmente nós como marketers não conseguimos medir. E para lá estão os dias em que tínhamos até ferramentas de analytics que mediam as menções e interações das nossas marcas nas redes sociais, não porque as ferramentas desapareceram mas porque os utilizadores já não falavam tanto por lá. Hoje o Dark Social é muito maior, não só as apps de redes-sociais de mensagens privadas por onde os utilizadores falam. Na verdade, segundo o Christopher Penn , quem ouvi falar sobre este tema, hoje em dia os utilizadores acabam por falar cada vez menos nas redes públicas e muito mais em redes privadas como comunidades fechadas de Slack, Discord, canais no telegram, comunidades do Patreon ou Onlyfans, etc. Ou seja, todo um mundo onde as pessoas socializam para lá das redes sociais que está para lá do alcance das marcas e dos marketers. 

E questiono-vos Vera, Fred e Miguel. Como é que os marketers podem explorar estas redes dark social e, claro, se lá devem pertencer? Ou seja, será que devem lá estar de todo?

 

                                                                                                                                                                                                 

FRED

 

 Tema: O futuro da educação superior…

O Ensino Superior é um tema central no verão, uma época em que os jovens fazem as suas opções de estudo, vislumbrando o sonho de uma carreira.

E nós neste podcast que tantas vezes falamos de negócios, marketing e tecnologia, sabemos que por vezes as melhores inovações são mais sobre o poder cerebral do que sobre a magia da tecnologia. 

E a minha reflexão hoje é sobre as perspectivas de futuro para os mais jovens em relação à educação.

Contexto rápido: Há mais vagas face ao ano anterior, um aumento marcado pelo reforço da oferta em competências digitais, por cursos novos na área da ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática.

  • Temos seis universidades portuguesas entre as mil melhores do mundo. As universidades norte-americanas continuam no topo do ranking.

  • Na 1.ª fase do concurso de acesso ao ensino superior, candidataram-se mais de 60 mil alunos, ultrapassando o total de vagas disponíveis, considerando um dos anos mais concorridos de sempre.


Mas como sabemos Portugal atravessa o contexto da queda demográfica, a irregularidade do mercado de trabalho e pressão económica. 

Há um consenso sobre as vantagens de estudar no Ensino Superior no acesso ao mercado de trabalho, a remunerações mais elevadas e a garantia de um futuro melhor. Pelo menos todos os estudos mostram isso.

O futuro passa pelo quê?

– Mais inovação?
- Mais formação?

 

Qual é a vossa perspectiva?

O que é que pode ser melhorado para o futuro da educação no contexto do ensino superior?

 

[RAPIDINHAS – NOTÍCIAS DE MARKETING DIGITAL EM PORTUGAL E NO MUNDO ]

 

[FERRAMENTA DA SEMANA]

 

https://influencity.com/ 

 [Follow-up]

https://www.extremetech.com/extreme/338694-federal-circuit-court-rules-ai-cant-hold-patents  – Sobre patentes e AI

https://support.google.com/google-ads/answer/7002714 e https://twitter.com/CharlesFarina/status/1559353792281190401 – a atribuição pré-definida será Daata-Driven por completo. Mesmo com pouca informação.

Sobre o Podcast Marketing por Idiotas

podcast Marketing por Idiotas é um podcast sobre marketing em Portugal. Neste podcast semanal falamos sobre notícias, irritações e inquietações sobre marketing digital e analógico.

O podcast é apresentado e moderado pelo Diretor de Marketing da Turim Hotéis, Ricardo Vieira e tem como comentadores com lugar cativo o freelancer Diogo Abrantes da Silva, o formador e consultor Frederico Carvalho e o CEO da pkina.com e funis.pt Miguel Vieira.

Ouvir podcast marketing por idiotas

Temas no podcast

01:07
Temas
37:10
Rapidinhas

Neste episódio


Orador 2
Olá a todos bem-vindos ao Podcast marketing por idiotas. Nesta semana vamos falar de tendências de decréscimo, o novo Dark social e finalmente, o futuro da educação superior.
Orador 2
Para ficarem a saber tudo sobre estes temas e novidades de marketing desta semana já sabem, deixem ficar por aí, não mudem de canal.
Orador 2
Olá a todos sejam muito bem-vindos ao podcast de marketing por idiotas, o podcast essencial para todos aqueles que gostam de marketing, negócios e tecnologia.
Orador 2
Esta semana o nosso Ricardo não pode estar presente. As revistas já começam a lançar boatos sobre ter voltado para reabilitação.
Orador 2
Outras revistas dizem que houve um problema numa conta das Ilhas Caimão, quem sabe? Por isso, esta semana estou eu Miguel a substituí-lo como Rose e temos uma convidada muito especial a ver.
Orador 2
A malha Olá Vera.
Orador 2
Olá Diogo Olá Olá Fred Riba OK só para relembrar que neste podcast temos ainda os arauto Twitter, onde anunciamos os novos subscritores da nossa conta Twitter a marketing por idiota, que é também onde podem interagir connosco, apesar de nunca ninguém ter interagido as rapidinhas.
Orador 2
As rapidinhas, que é exactamente o que estão a pensar. Apenas notícias de marketing da semana, mas em formato rápido, a poderosíssima e sempre útil ferramenta da semana e esta semana, uma nova secção de follow-up onde damos seguimento a alguns assuntos mais polémicos dos últimos episódios.
Orador 2
A eu vou, vou começar por fazer uma breve apresentação da nossa convidada. A Vera Maia é assim ó e fundadora do tudo sobre ecommerce. A sua paixão pelo marketing digital começou ainda NOS corredores da universidade.
Orador 2
No curso de ciências de comunicação, tendo dedicado todo o seu percurso profissional, esta área, especializando-se na área de e-commerce, possui atualmente mais de 10 anos de experiência em projetos de.
Orador 2
Mas trabalhou em serviços e a retalho em diversos projetos de e-commerce portugueses de referência, como é o caso, como é o caso da Salsa jeans e da sacor. Hoje dedica-se ao desenvolvimento de e-commerce e estratégias de venda online para clientes de vários setores e diferentes países, através do seu projeto de consultoria. O gosto pelo ensino leva ainda a dar aulas em diversas pós-graduações e cursos nas mais variadas áreas de marketing digital e e-commerce. Esta vontade de ensinar o levou a fundar tudo sobre e-commerce em 2017.
Orador 2
Convidando a fazer parte deste projeto, a sónia, que já esteve cá no nosso podcast e o Nelson nunca ouvimos.
Orador 2
Depois de 18 meses de desenvolvimento de produtos, marca e plataforma, em 2020 se chegou o momento de lançar a sua própria marca e loja online, a conhecida checo, uma marca de produtos Cosméticos ecológicos e sustentáveis. Deves gostar destes, não Diogo? Certamente se queres ser, por favor de assistente.
Orador 2
Se querem saber tudo sobre ecommerce. Vocês têm mesmo de ouvir a Vera Maia Vera. Esta semana traz-nos tendências de decréscimo é de é relativamente às audiências do nosso post do nosso podcast ou o que traz?
Orador 3
Não em relação em relação ao e-commerce, porque a verdade é que os últimos 2 anos 2020 2021 foram super interessantes para o crescimento do e-commerce e muita gente achava que iam me ia se.
Orador 3
Manter, mas na verdade, não é isso que estamos a ver no mercado, salvo algumas exceções, claro está, mas a maior parte dos negócios de e-commerce que tiveram crescimentos acentuados mais de 4050 por cento neste momento não estão a conseguir manter essas taxas de crescimento.
Orador 2
Muito bem, e então?
Orador 3
Por quê? Porque é que, porque é que não estamos a conseguir? OK? Então, OA verdade é que se nós olharmos a nível mundial, só 10% do retalho é que até 2020 era transacionado online. Portanto nós, independentemente da localização geogr.
Orador 1
Por quê?
Orador 3
Não fica. Nós estamos habituados a comprar offline, é nosso ponto de contato tradicional com as marcas. E embora estes últimos 2 anos tenham aumentado realmente as vendas online cresceram efetivamente em vários países, inclusivamente em Portugal, com algumas taxas de crescimento mais do que 100%. A não é possível manter esta taxa de crescimento quando as lojas físicas voltam a abrir e também quando os custos da publicidade digital começam a escalar. Como estão a escalar neste momento? Estamos aqui a falar de.
Orador 3
De 2 pontos muito importantes um lado e as pessoas passam a ir ao offline e passam a manter as suas tradições, suas visitas ao supermercado ou suas visitas às lojas tradicionais, ainda mais sem máscaras e do resto. Por outro lado, temos Oo aumento do do investimento que é necessário fazer em publicidade digital. O aumento da procura que existiu também, que diminui diretamente o alcance. Portanto, aquilo que vemos em muitos clientes e negócios que investiam 10 a 15% do valor de vendas que tinham Hoje em dia já não é suficiente.
Orador 3
Terão que investir provavelmente 20 ou 25 para manter as mesmas taxas de conversão que tinha.
Orador 3
E conseguir realmente alcançar o mesmo o mesmo número de de pessoas, portanto, vamos, vamos ver que números é que vamos ter na no futuro a.
Orador 3
Eventualmente alguns negócios foram com demasiada sede ao pote. Como Eu costumo dizer, esperavam que fosse muito mais rápido. Efetivamente crescemos muito rápido em 2 anos, mas ainda temos que voltar a ensinar o nosso cliente, voltar a educar, trazer confiança para cima da mesa, porque muita gente também perdeu a confiança no mercado digital.
Orador 3
Ao ter uma má experiência com as compras, com todo o trabalho que foi feito em termos de logística e transportes, que foi um pulo.
Orador 3
Grave, pelo menos no em 2020, Hoje já melhorou, mas nós não estávamos preparados. A cadeia logística cadeia transportes, não.
Orador 3
Estava preparada para o.
Orador 3
Incremento que existiu e agora estamos a sentir essa dor que é o cliente que não está fidelizado e não está volta.
Orador 2
Sim olha o Diogo tem uma pergunta para.
Orador 4
TI pois é exatamente um pouco por aí que é Eu Não sei se AA tens a mesma experiência, mas vem pelo menos nas lojas que eu estou.
Orador 4
A ver aqui.
Orador 4
Em Portugal OK as lojas que eu estou?
Orador 4
Oi, Eu Não estou AA ter a percepção de qualquer decréscimo tua a NOS teus clientes taxa, consegues realmente ver isso ou é mais sobre estes relatórios que vem lá de fora um.
Orador 3
Não, não, eu vejo, eu vejo realmente isso, não são todos Como Eu estava a dizer há pouco, não são todos. Há negócios que realmente estão a escalar, mas temos que perceber sempre a base do negócio, um negócio que faturou 3000000 de euros no ano passado e que tinha faturado, se calhar 2000000 de euros no ano anterior, que cresceu 1000000 de euros no ano anterior. Não vai, não está a conseguir crescer outro milhão de euros este ano.
Orador 4
Pouco menos.
Orador 2
Sim o Diogo a Vera não está a falar à escala da mercia.
Orador 2
Não é, está a falar de negócios de algum volume.
Orador 3
Mas, por exemplo, tenho outro caso de um negócio que o ano passado Faturou 300000 EUR e este ano já vai NOS 600, na boa, na boa e que vai continuar a escalar porque tem espaço para crescer, porque o mercado está a aceitar o produto, porque a marca é conhecida. Atenção, um factor fundamental para o negócio escalar a esta estas dimensões aos milhões de euros e a notoriedade da marca ponto, não é investimento publicitário, não é subproduto, é espectacular, é qual é a notoriedade da marca e todas as marcas.
Orador 2
Uma coisa que?
Orador 5
Eu lhe perguntar, não tem haver com o policiamento do produto ser de luz ou não?
Orador 3
Depois falar.
Orador 3
Não, não tem que ser um produto. Estou a falar de uma marca que vende produtos 100 EUR. Imaginem volta 100 EUR segmento feminino.
Orador 2
Oh Vera tu tu sentes diferença entre uma marca que venda exclusivamente online e uma que venda online e offline, por exemplo, uma Salsa, jeans etc. A diferença há aqui diferenças desta tendência de decrescimento.
Orador 3
A uma Salsa jeans Hoje em dia não sei quais são os valores, mas em 2014 subia aos 40% ao ano. Eu Acredito que este ano ele eles Hoje fatura mais de 20000000 de euros só em.
Orador 3
Conheci sem conseguir, afinal?
Orador 2
Acreditas que nós perdemos todos aqui um bocadinho a cabeça?
Orador 2
Com a pandemia.
Orador 3
Acho que não.
Orador 2
E dizia as mames.
Orador 3
Tenho uns acho que tínhamos demasiado tempo LIVRE e muito dinheiro no bolso e a coisa agora está um bocadinho diferente.
Orador 3
Acho que também tem a ver com essa. Com essa realidade experimentamos mais, temos mais oportunidade a outros negócios, outras marcas a demos oportunidade de comprar determinadas marcas que só comprávamos offline a comprá-las online, o que é bastante bom e interessante a mas efetivamente no desculpa só dizer ISTO só para terminar no NOS meus clientes, na consultoria, na minha.
Orador 3
Cantoria os negócios que mais cresceram foram negócios em que tinha uma grande audiência que as pessoas tinham uma relação com ele, NOS no offline, AO que tinham factor preço muito também relevante.
Orador 2
E nós, enquanto marca Tires e profissionais que trabalham as marcas, entusiasmamos também um bocadinho com a pandemia. Não pensámos, é pá. ISTO agora online vai disparar. ISTO vai ser a Loucura, se calhar agora estamos todos a acalmar um bocadinho os ânimos ou não?
Orador 3
É assim, Eu Não teria. Conversava com uma pessoa que está no meu segmento da sustentabilidade até meu concorrente direto, mas foi meu aluno, então encontramo-nos num evento e estivemos a conversar e ele dizia-me, Pá, EU em 2020 tinha paz, tinha.
Orador 3
Custos de conversão de 70 cêntimos no Facebook aquilo claro que era a Loucura não é que os sustenta cêntimos, era espectacular e, portanto, quanto mais dinheiro colocássemos mais dinheiro fazíamos k.
Orador 2
Agora paga agora paga a visualização da página assenta cêntimo.
Orador 3
Data agora agora o negócio mudou, não é? Agora a se calhar e acredito muito que tenha a ver com aquele imediatismo aquele momento. A pessoa estava disponível.
Orador 3
Tinha dinheiro no?
Orador 3
Bolso comprou, experimentou, mas agora eu tenho outros canais. Eu Não posso experimentar e comprar. Tem outras formas de comprar, voltar a ter outras formas tradicionais e não NOS podemos esquecer que existe o passeio no shopping existe.
Orador 3
Eu passei no supermercado, existe a compra sempre física, sim, é uma experiência. Eu Não acredito na compra por impulso online.
Orador 2
É uma experiência, não é?
Orador 2
E fala olha é Vera. Eu há uns episódios atrás, eu disse isso e disse que Ham o online. O Segredo é rapaz no dia que conseguisse descobrir as vendas por impulso. Meu querido.
Orador 2
Online e fui literalmente crucificado aqui com Toda A Gente, porque eu disse que só offline aquelas, aconteciam os jornais, impulsos, falam demais sobre isso, é.
Orador 5
Diretora de cinema, não? Perdi por então vamos falar em.
Orador 2
Tudo exato exato exato sim.
Orador 3
Números, então o melhor é falar em números. Acho que a única forma de comprovar isso econômica. Então, quando nós entramos numa loja online, a maior parte das lojas online nas quais eu tenho 6 que fatura anos imagina 500000 EUR para cima anualmente, mais de 70% das vendas não acontecem na primeira sessão. Importantes, elas não acontecem na primeira sessão, moram 2345 vezes as pessoas.
Orador 3
Comprar é porque as pessoas precisam de alguma confiança, precisam de pensar, ponderar é comparar eventualmente, portanto, não existe essa compra por impulso, porque os números me dizem isso k é só por isso.
Orador 3
E também não me dizem, por exemplo, no caso da eco, dando um exemplo prático do número que eu posso, dar as nossas segundas, terceiras quartas, compras por cento.
Orador 3
De nosso cliente.
Orador 3
Tido é um cliente que compra 70% acima do valor de um cliente novo. Até depois de eu conquistar um cliente que eu pago um investimento que eu fiz em publicidade, não é na primeira, conta.
Orador 2
OK.
Orador 2
Tu achas que, em média, em Portugal precisamos de quantas compras até pagarmos o custo de aquisição por cliente? Assim, obviamente, mas.
Orador 3
Depende depende. Se tivesse uma fatura média de 100 EUR com uma margem de 20 EUR, é uma coisa, estivesse numa fatura média de 100 EUR com uma margem de 60.
Orador 3
Outra, portanto, não, não, não é, depende muito porque tu depois vai depender daquilo que estás disposto a investir para para o teu negócio. Eu sei que 50% das minhas vendas mensais na secção de clientes repetidos. Portanto, eu sei qual é o Lifetime vela do meu cliente. Sei que o meu cliente, em média, compra 4 vezes no ano. Se sei o que é que ele compra, quanto é que compra e à medida que se torna um cliente mais fidelizado, compra mais, então compra menos vezes, mas comprei mais quando, mas se calhar, se for uma peça de roupa, se for calçado a média de compra de calçado anual é 1.2.
Orador 2
OKAE agora aqui para para terminar, antes damos aqui a oportunidade ao Diogo e ao Fred de questionarem algumas coisa.
Orador 2
É o que que achas que os e-commerce já vai fazer agora para tentar, de certa forma, atenuar esta tendência de investimento que aí vem ou que já Star que já identificaste?
Orador 3
Certo é, sim Ham. Eu penso que uma das coisas que está a faltar em muitos negócios é marcas Fortes e, portanto, quando marcas Fortes podem estar associados a marcas pessoais e nós vemos alguns negócios baseados em marcas pessoal.
Orador 3
Ou o próprio.
Orador 3
Marketing ter uma promessa, um conceito, um posicionamento não é vender por vender, não é vender mais uma coisa, mais, um Ham e precisa.
Orador 3
Eu acho que é isso que posso faltar muitas vezes, porque essa falta de relacionamento com a questão do outro lado que vai dificultar o crescimento do negócio, porque Se Eu tiver que.
Orador 3
Pagar cada vez?
Orador 3
Houve cliente me entra na minha loja, ou seja, por cada compra que eu que eu tenho, na verdade.
Orador 3
Ou seja, eu pago por um novo cliente, mas Se Eu tiver que comprar por cada compra, é impossível, não?
Orador 2
É claro.
Orador 3
É é impossível. Eu tenho depois usar a minha base de dados de e-mails. Eu tenho que usar a minha base de Contatos telefones para enviar SMS. Portanto, a partir do momento que eu tenho clientes fidelizados, eu tenho um negócio até aí Eu Não tenho, não é? Eu tenho uma máquina de gastar dinheiro em publicidade.
Orador 3
E princípio, eu acho que não é possível. Realmente se nós criamos marcas Fortes com relacionamentos Fortes ou nosso Público alvo?
Orador 2
Muito bem, Diogo, o que estás a perguntar aqui a nossa venda?
Orador 4
E para não investir, eu ficava aqui a ouvir a Vera nem tona, na verdade.
Orador 3
Olha o que tenho na época, dizer não tem razão nenhuma, não, não aprovou nenhum, falava.
Orador 4
Não, não, não de todos. Posso adicionar aqui alguns números. É é que é que que ficaram também entanto estorvo. Houve realmente 11 relatório que nós tínhamos partilhado na semana passada até da céu, se for se é nas rapidinhas Ham que realmente indicavam 11 decréscimo de 3% é comparativamente ao trimestre, é?
Orador 4
Interior é mas em relação à Espanha que é o mercado mais perto, é a de nós. É EE 3% é algo, mas não, não tem nada aqui acrescentar. Realmente acho que é aquilo que a Vera é de está. Está está completamente no ponto e pois é AAA também um outro relatório. Daí marker é que foi revista em 2022, é mesmo após esta ideia de de de reset.
Orador 4
Então, é que poderia vir aí que não poderia vir aí que também certamente poderá ser um desses fatores para este de creche Ham, que mesmo assim avaliava o crescimento até 2025 em alta. OK, é verdade que é muito menos acentuado NOS próximos anos? É, mas a continuava avaliar o crescimento em alta.
Orador 2
Tu vai fredo é.
Orador 5
Bom tem 22 questões, mas é uma é a primeira. É uma questão. Barra é observação, uma vez que o Miguel levantou que o Tema da.
Orador 5
Compra por impulso.
Orador 5
Está, estava já pela cura de um aliado, não?
Orador 5
É Miguel.
Orador 5
Só é um Tema Hoje.
Orador 5
Mas esta foi interessante em resposta de Vera, porque a Vera colocou o Tema da compra por impulso com base.
Orador 5
Em dados é caracterizando o Tema, né? Com seções, ou seja, com base na primeira edição está tudo bem, pronto é, eu vou é e fazer é fut, existem.
Orador 5
Basicamente 2 tipos de compra por impulso aí aquela que ocorre quando eu decidi comprar algo que até queria, mas não pensava comprar exatamente naquela altura e pôs a outra compra por impulso que é compra que não viajava por simples pessoais, onde do vendedor que apresenta a sua proposta, seu produto ou serviço como imperdível.
Orador 5
Portanto, ISTO, às vezes ocorre quando alguém faz uma parcela, um crocell, portanto eu vou comprar e quero ISTO a não sei sequer se calhar o melhor momento, portanto, ISTO pode não ter sido a primeira sessão ou na segunda ou na quinta, mas eu compro, porque assim me sinto motivado para fazer no momento onde eu queria ou não queria.
Orador 5
Ou então porque a proposta é apresentada de uma forma dizer a 1000 profissionais como tu também já tiveram este upgrade, portanto, tu também tens que ter a resumo. É só para dizer que a pronto, se for no contexto de sessões, é uma coisa, mas.
Orador 5
Eu alinhando para o Tema da da da produção, a zona compra por impulso com base nestes 2 tópicos, Miguel continua ficar naquele NOS temas que nós falámos há uns.
Orador 5
Episódios atrás pronto, mas pronto.
Orador 5
Mas agora remeto outra vez para a Vera para uma.
Orador 5
Questão concreta que é, diz.
Orador 3
Não, eu ia dizer é, não é só número de sessões, Tens que ver a taxa de conversão, pressões e por dias, porque efetivamente tu podes ter 70% das compras a acontecerem na.
Orador 3
Em sessões repetidas, mas podes ter 50% das compras a acontecer no mesmo dia, no mesmo dia de entrada.
Orador 3
Portanto, tens aqui uma relação, a pessoa entrou, estou com para outras lojas receber uma newsletter provavelmente registou na base de dados e realmente a oferta foi imperdível e comprou, mas ainda dentro das ofertas imperdíveis.
Orador 3
Isso nem sempre é bom, porque às vezes o cliente tem acesso a uma oferta imperdível naquele momento. E não é por isso que ele volte a comprar, porque aquele momento foi tão imperdível que, no caso do e-commerce.
Orador 3
Particular imaginem.
Orador 3
Que ISTO já NOS aconteceu na nossa loja online, nós temos um produto que é o champô mini que nós colocamos um preço imperdível, mas agora vamos medir se vamos ter clientes a voltar, porque não é por por.
Orador 3
Oferecemos um preço espetacular que a pessoa experimenta e que depois volto, porque ela, pois pode, é desvalorizar. O produto está tão barato, está sempre à espera do.
Orador 5
Há sempre à espera exato.
Orador 2
Sim cai naquele está sempre à espera de uma promoção qualquer para comprar um produto, mas eu quando me referi a contas, desculpa, compras?
Orador 2
Por impulso eu dizia eu estar no Instagram e vejo um relógio qualquer. É pá quem estou a pensar e clico e tipo, agora vou comprá-lo pronto.
Orador 3
K outra mão aqui?
Orador 2
EE compro naquela primeira sessão, se a página tiver bom aspecto, o CT Vieira da morta numa loja credível, comprar ali logo no momento. Isso é uma para mim e compra de impulso a.
Orador 2
Que eu me referia OK?
Orador 3
Eu também.
Orador 5
Mas já mas remete aqui a neste tópico, ainda que ainda estamos sobre a compra por impulso, considerando a cultura portuguesa, quais é que são os gatilhos ou estratégias que tu consideras que funcionam muito bem para que as pessoas, para persuadir as pessoas a comprar e reduzir O Tempo?
Orador 5
Em que ela tem a decisão para o fazer.
Orador 3
Então primeiro a comunicação que fazemos fora da loja, não é? Portanto, nós, quando comunicamos com alguém fora da loja e criamos uma promessa, claro que tem há 1000 formas de testarmos esta promessa, esta oferta pelo copo e pela imagem, pela oferta que estamos efetivamente a fazer, seja um desconto, uma promoção, seja o que for.
Orador 3
Depois de testarmos várias ofertas, porque isso vai depender efetivamente daquilo que tem mais impacto no nosso cliente. Nós, por exemplo, no lançamento da cheia.
Orador 3
Que em particular.
Orador 3
Estamos uma oferta que funcionou muito bem e depois repetimos mais tarde e tenho um impacto enorme. Foi 2 champôs pelo preço de um que era uma oferta irrecusável, portanto, 2 champôs pelo preço de um e pagava portos ou então 2 shampoos pelo preço do mais, A Caixa de transporte e não pagava os custos de envio que.
Orador 3
É uma caixa importante que nós.
Orador 2
Não, não sei se me apanhavas nessa.
Orador 3
No nosso caso funcionou.
Orador 2
Eu estou eu estou a dizer, porque só estou a dizer porque.
Orador 2
Sou careca atenção.
Orador 3
E mas nós temos outros produtos, não temos só sempre, mas quando começamos efetivamente, nós só tínhamos 2 produtos, tínhamos o champô sólido e tínhamos A Caixa de.
Orador 3
Porta encostada e foi uma oferta que efetivamente trouxe as pessoas a loja que naquela, naquela altura, uma landing page, portanto, foi uma oferta que registou consigo ter cerca de 500 registos.
Orador 3
Claramente Toda A Gente comprou, mas pensando no caminho até a transação e pensar no funil, nós, quando lançamos a loja, nós tínhamos 500 registos, portanto, nós tínhamos pessoas interessadas que efetivamente disseram, eu quero ser notificado quando essa campanha estiver estiver ativa. Portanto, uma promoção forte, uma ação promocional, uma oferta que seja forte é um dos caminhos que realmente AJ.
Orador 3
Não é que isso acontece?
Orador 3
Outra coisa que eu ia referir é para voce ao dizendo, quanto mais pessoas realmente indicam que têm interesse em que o produtor que já compraram aquele produto que tiveram uma boa experiência que você já sabem, as reviews, as telinhas, o feedback de cliente, seja ele escrito em vídeo ou imagem, tem também um impacto grande na tomada da decisão.
Orador 3
É do cliente, depois existem coisas, não podem haver coisas um pouco mais, mais emocionais e outras coisas. Nunca tenho mais relacionais. Dependendo do tipo de produto que estamos aqui.
Orador 3
Ia falar mas uma página do produto completa com muita informação. Não concordo turísticas, mas como benefícios que ajudem efetivamente o cliente a Tomar uma decisão de compra.
Orador 3
E se queremos forçar efetivamente a compra, campanhas flash, campanhas de curta duração que o cliente perceba que vai ter uma oportunidade única naquele momento que ele não irá voltar a também claro que incentivam imenso a compra.
Orador 2
Olha o que eu te ia perguntar era o seguinte, a tu falaste no meio do teu discurso sobre a landing page de produto?
Orador 2
Tu acreditas em em landing page só para um produto em que não haja mais confusão dos sites, uma landing page criada especificamente para vender um produto, por exemplo, atua A Caixa de champôs um conferta 2 por um é e criar ali uma espécie de um funil. A volta só dos champôs fora da nossa loja de comércio normal.
Orador 3
Eu nunca testei bastante. Eu Não posso dizer que o que funciona no nosso mercado conhece efetivamente estudos de caso, nesse caso, Estados Unidos, em que efetivamente fazem e criam estratégias nesse sentido, tanto para produtos, comparar serviços, portanto, é funcionam. Mas é uma questão de teste. Eu Não posso dizer, no meu caso, que funcionaria.
Orador 5
Tudo sobre câmeras, vocês não fizeram?
Orador 5
A gente só para o.
Orador 5
Produtor para o serviço não tenha.
Orador 3
Não tudo sobre qual Marcinho, tudo sobre calma. Se nós temos, temos em clique final. Se temos de todos os funis.
Orador 3
É focados NOS então NOS serviços que prestamos, teria check up para comer cimento fria, está lá em cumprimento a venda do nosso livro agressão de leite.
Orador 3
Sim temos a partir de lá, mas são estratégias e tecnologias diferentes em comparação com uma loja online. É e por experiência própria. Nós vendemos mais de uma loja online, quanto mais oferta.
Orador 3
Se nós restringirmos demasiado oferta um cliente, somos uma ziada, uma nova produto é, é difícil escalar um negócio, escalar um negócio. Os Caras tiveram os Estados Unidos em que há milhões e milhões e milhões de pessoas, e que batemos numa pedra e.
Orador 3
Temos uma loja 10000000. É uma coisa.
Orador 3
É que nós não temos isso, nós não temos esta realidade. Nós temos uma realidade diferente, tanto em Portugal como Na Na Europa e eles desafios são outros.
Orador 3
Por isso é que o que eu vejo é quanto mais oferta temos, quanto mais produtos temos, quanto mais escalamos aí esse nível, mais vendemos.
Orador 5
É, eu tenho uma segunda questão, que é a seguinte, e não tu não princípio da tua intervenção é face do contexto económico em Portugal ou da aceleração que foi a pandemia e agora a diminuição e a dificuldade que muitas lojas online têm agora em em gerar mais negócio, comparando com aquele que foi o passado é querido por nós.
Orador 5
Tivemos um episódio onde falamos sobre o futuro do shopping FIP e de vez em quando ficamos num Tema das plataformas bar até.
Orador 5
Uns dias e eu queria perguntar, o que é que tem? Que ponto é que a tecnologia é que pode ter ou não efeito é tão tão tão pensar na quarta do mercado, num shopping faz, vamos comer, check out de uma agente da vida.
Orador 5
Seja isso tem impacto, não tem porque nós vamos ver também uma redução de custo chamada pta são que tem aqui. Quando é que tu recomendação nesse sentido?
Orador 3
Olha é acho que já falei sobre isso milhares de vezes para quem quiser ouvir vídeos meus no Instagram, No No no YouTube fala muito sobre isso.
Orador 3
É, nós temos que, em primeiro lugar, NOS preocupar com o que o nosso negócio precisa. Se é shopping, faz, se é o e-commerce é revi. Como que eu passei para o trabalho?
Orador 3
Mais se essa ele for se só podemos responder a essa questão sabendo qual é que é o meu caderno de encargos, qual é a necessidade do meu do meu negócio?
Orador 3
Faz-me cada vez mais confusão começar a casa pelo telhado. Quer dizer, a esta tecnologia é melhor para mim, se bem que eu conheço pessoas que são totalmente advogados do shopify, por exemplo, porque a justificação é, eu quero basear o meu negócio numa tecnologia que seja gigante e que tenha milhões de utilização de utilizadores e que esteja super testada oleada.
Orador 3
Que Montes 200 envolvam para é.
Orador 3
Ela, mas nós tivemos isso com amor de prece. Nós tivemos isso com com o Magento. Tivemos isso com open cart e todas essas tecnologias de uma forma ou outra, em algum momento tornam-se obsoletas.
Orador 3
Shopify tem uma forma diferente, metodologia diferente, que é o facto de ser sachi é o facto de ser fechado, que é completamente diferente de humor depressa e de uma gente a esse nível quanto quanto mais fechados.
Orador 3
Mas eles controlam o Código menos flexibilidade existe para desenvolvimentos à medida, mas também funcionam de uma forma super estruturada e.
Orador 3
E organizada EE funciona, portanto, qual é a minha recomendação é se estão a começar, se é a primeira loja que fazem. Se a primeira experiência que tenho em e-commerce.
Orador 3
Então façam com o Shopify, não pensei muito no shopify e abrem uma conta. Começam em 2 horas, tem uma loja, mania, funcionários, se vai ter O Tempo 8 certo? Provavelmente não tem isso.
Orador 3
Vai ter os plugins de todos não vai ter, mas não há problema porque isso resolve fácil no shopping faz.
Orador 3
É mais fácil.
Orador 5
No evento façam antes, faça alguns cursos, não tudo sobre comercio são entanto, convém, não é?
Orador 3
Eu sei como vai, está para.
Orador 3
Não serem assim, uma notificação da Sky, que é um caso pronto, porque eles.
Orador 3
Gostam de cobrar se.
Orador 3
Bem é, mas é fácil, é simples, melhor.
Orador 3
Ao longo do tempo, essa grande vantagem agora é, é muito mais difícil se tu decide com seus esforços e aceita de tudo o que te damos. Tudo que eu passei de débito fazem, não sei o que aí depois.
Orador 3
Quando chegas a seguir e começas a querer desenvolver em cima dele e te apercebes que são 50000 EUR por mês para dizer agora cima do Cell force e Desistes tenho capacidade, tem estofo para isso, vendem de um projeto que já por si já não é projeto abaixo de mercado. Já são algumas dezenas centenas de milhares de euros, mas o problema é OA seguir. Acho que é esse o maior problema. No entanto, eu já.
Orador 3
Fiz eu já testei, já experimentei, já levei o meu chopp e foi até ao limite.
Orador 3
O que é que eu posso fazer a nível seguinte? Shopify plus, nível seguinte e procurar um outro parceiro no mercado que possa que possa ajudar.
Orador 3
Nenhuma tecnologia errada desde que responda ao vosso caderno de encargos.
Orador 2
Ponto muito bem, o que NOS leva também a crer que o pessoal tem de investir muito também em conhecimento, não é? Há o que me leva a pensar no nosso grupo de WhatsApp, no marketing por idiotas W, ponto marketing por idiotas.pt, onde todas as semanas nós partilhamos um conteúdo de elevado valor para a nossa Comunidade e esta semana é a Vera a partilhar aqui um conteúdo. Então conta lá ver o que é que tu vens partilhar connosco?
Orador 3
Então, nós vamos ter um lançamento no dia um de Setembro. Vai ser algo exclusivo para a nossa base de dados, para a nossa Comunidade.
Orador 3
A é algo totalmente novo, vai se chamar acelerador de e-commerce e convido Toda A Gente a registar-se na nossa base de dados de e-mail, porque terão a oportunidade de, em primeiro lugar, sugerir NOS temas para uma aula ao vivo que nós vamos fazer dia um de Setembro, exclusivo para quem está na nossa base de dados. Por isso, pode.
Orador 3
Responder às nossas questionários que colocamos NOS nossos e-mails, que enviamos semanalmente para NOS darem feedback e depois de participarem gratuitamente nesta aula de onde se tem alguém que teremos aqui 11 novidade exclusiva para então para a nossa base de dados e que será comunicada nesta ao.
Orador 3
Ao vivo.
Orador 2
Muito bem, não percam este conteúdo exclusivo do marketing por idiotas em W ponto marketing por idiotas.pt ou nosso grupo de Whats.
Orador 2
Zap vamos dar seguimento, a conversa está boa. Este podcast vai ser um bocadinho mais longo do que o habitual e o Diogo esta semana atrás do seu Tema Dark social.
Orador 2
ISTO é uma coisa a ver com Gothic e coisas do do obscuro Diogo falando o que sobre isso tu não vês? As minhas unhas Pintadas, Miguel?
Orador 4
É mesmo Dark? Não estou brincando, é eu AA realmente esta semana ouvi falar aqui de um novo Dark social EE de novo porque por norma o que se chama de Dark social são os links, só conversas que são partilhadas pelas aplicações de chat direto, como o WhatsApp Messenger no Facebook ou direct Messenger do Instagram etc.
Orador 4
E que infelizmente nós martres, muitas vezes não conseguimos medir o que aí acontece, não.
Orador 4
É para lá, vão uns dias onde nós tínhamos ferramentas de analytics que mediam as menções e interações das nossas marcas nas redes sociais e vão para lá os dias não porque as ferramentas desapareceram. As ferramentas ainda cá continuam. Aliás, Oo, Miguel ainda vai referir um.
Orador 4
Uma delas ou uma semelhante, pelo menos a só que acontece, é que os utilizadores estão cada vez menos a falar pelas redes sociais públicas, OK? Então Hoje o Dark social é muito maior. Não são só as Apps de redes sociais, de mensagens privadas a, mas sim na verdade. Segundo aqui, o Christopher Pan foi quem ouvi.
Orador 4
Falar sobre este Tema Hoje em dia, os utilizadores acabam por falar cada vez menos nas redes públicas e mais nas redes privadas, como comunidades fechadas do slack ou Discord canais do Telegram, o nosso próprio canal do WhatsApp, onde grupos onde é um grupo de WhatsApp não é o patreon, o Lifan, etc. Não é o Lifan.
Orador 4
Que também merece.
Orador 2
Tipo de redes é que tu andas?
Orador 4
Bem, ou seja, há todo um mundo onde as pessoas socializam para lá de as redes sociais, não é?
Orador 4
Portanto, dando a este conceito Dark social um conceito muito muito maior e eu questiono vos Vera Fred Miguel, a que é a?
Orador 4
Como é que os martas podem explorar a estas redes sociais ou estudar social? Aliás, não é e, claro, se devem lá estar ou não, não é se devem lá pertencer ou não.
Orador 4
O que é que?
Orador 2
Vocês acham muito bem, primeiro as Senhoras, Vera, que é que achas das Dark social?
Orador 3
É assim em relação especificamente ao e-commerce, aquilo que eu posso que eu posso dizer é, efetivamente, nós temos vindo a ver um crescimento do tráfego direto e o tráfego direito está muitas vezes associado a essas conversas que existem paralelas, as quais a nós não conseguimos efetivamente monitorizar.
Orador 3
Mas aí a utilização das aplicações móveis variadas, portanto, efetivamente nós estamos a perder essa visibilidade, mas também, por outro lado, a.
Orador 3
Acho que também NOS faz bem, enquanto Marcos não sabermos tudo, acho que nós estávamos demasiado obcecados e habituados a ver tudo ao osso EEO Martim nunca foi assim, não é se pensarmos na televisão na rádio, nós conseguimos influenciar o que determinada forma, mas também não podemos controlar tudo o que vai na sua cabeça. Nesse caso, eu comprando um bocadinho com grupos de Facebook e outras coisas que já vimos no passado, acho que nós podemos fazer parte da conversa. Podemos estar lá ou?
Orador 3
Tu vires a não entrarem defensores das marcas de espada na mão. Não é porque senão a coisa vai correr mal, mas se calhar podemos fazer parte de algumas dessas conversas, existem grupos que são mais uns públicos, tela grande e nós podemos entrar e fazer um bocadinho parte da conversa, pelo menos auscultar e perceber o que é que a Comunidade está a dizer, se calhar fazermos algumas alterações e melhorias na nossa estratégia, esse nível.
Orador 2
Muito bem, Fred.
Orador 5
Olha a primeira vez que ouvi falar de Dark social, foi Na Na Conferência do Click.
Orador 5
Imite o João Romão, onde temos um empresa portuguesa que é referência na área que.
Orador 5
É get social é.
Orador 5
Verdade tem uma plataforma só focada nisso.
Orador 5
É uma ferramenta simples, tem canais para medir precisamente que está a ser partilhado. Foi a primeira vez que ouvi falar e eu recordo-me além da plataforma, mas à época falava-se também do facto do Analytics não ter uma funcionalidade, o Google analytics não ter uma funcionalidade que permita medir exatamente todo.
Orador 5
O volume de partilhas.
Orador 5
Provenientes das plataformas que o Diogo agora referenciou, nomeadamente as ferramentas onde se têm conversas, mesmo assim é possível.
Orador 5
Configurar alguns filtros que permitem ter uma estimativa.
Orador 5
Aumento dos números que podem dar origem a esse tráfego. A Vera falou agora de um do tráfego direto, ou seja, para nós gastamos Dark social, criávamos alguns filtros para pelo menos se pararmos o tráfego de 3 formas, um visitante gerais, 2 traz diretos e 3 visitantes que não entraram Na Na Na Home page do site. É algo que Eu Não estava ocorrente, mas que recordo-me desde 2018 esta.
Orador 5
Solução que, se calhar, há outras melhores, mas estas são o gap social e estes filtros de banda radix são aqueles que eu conheço que melhor se podiam adaptar a perceber minimamente esta questão.
Orador 2
Eu acho eu realmente acho os espectáculos eu quando digo que a privacidade é uma tanga e faço disso o meu mote, vocês depois começam a falar aqui como as grandes defensores da privacidade etc. E agora andamos aqui a falar em escutar e ouvir conversas privadas entre utilizadores.
Orador 2
Das diferentes redes sociais eh pá, acho incrível, mas pronto e eu Hoje estou no papel de Rose. Não vou fazer aqui grandes comentários.
Orador 2
Secretário do nosso Podcast subscrevam na vossa aplicação de podcast favorita e assim vou receber todas as notificações de cada episódio.
Orador 2
Se gostarem mesmo muito, por favor. Avalie anos na vossa aplicação favorita de podcast com 5 estrelas. ISTO o trabalho do Ricardo é mais difícil do que.
Orador 2
A não menos importante, o nosso site marketing por idiotas.pt, onde deixamos toda a informação de que falámos neste podcast, inclusive alguns links interessantes.
Orador 2
Vamos sem mais demoras passar para o Fred. Fred traz um Tema, o futuro da educação superior fala-nos sobre ISTO.
Orador 5
Bom, o ensino superior é um Tema central no Verão. É uma época em que os jovens fazem as suas opções de estudo, vislumbrando o sonho de uma carreira, e nós neste podcast tantas vezes falamos de negócios, de marketing, de tecnologia, sabemos.
Orador 5
Que por vezes.
Orador 5
As melhores inovações são mais sobre o poder cerebral do que sobre a magia da tecnologia e a minha reflexão Hoje é sobre as perspectivas do futuro para os mais jovens em relação à educação.
Orador 5
Contexto muito rápido, há mais vagas face ao ano anterior. em Portugal, houve um aumento marcado pelo reforço da oferta em competências digitais, percursos novos nardus.
Orador 5
Ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática temos, foi notícia ou anteontem 6 universidades portuguesas entre as 1000 melhores do mundo. Também assim Oo espectro bem abrangente, as universidades norte-americanas naturalmente continuam no topo do ranking e um terceiro último dado que na primeira fase do concurso de acesso ao ensino superior candidataram 60000 alunos, ultrapassando o total de vagas disponíveis, considerando um dos, aliás, considerando este 2022 sendo um dos anos mais concorridos de sempre. Bom, Portugal atravessa um contexto de queda demográfica.
Orador 5
Irregularidade do mercado de trabalho, pressão económica e eu acho que há um consenso sobre as vantagens de estar no ensino superior. Não sei se nós os 4 estamos.
Orador 5
Alinhados com esse consenso, mas a grande generalidade das pessoas têm um consenso pelo facto de pessoas que fazem ensino superior têm tipicamente remunerações mais elevadas e a garantia de um futuro melhor.
Orador 5
Pelo menos, há muitos estudos que mostram ISTO bom. O desafio mantém-se em a tentar que os jovens tenham uma melhor qualificação, pelo menos uma melhor qualificação. E também conseguimos que os grupos socioeconómicos sub representados possam ter formação ao longo da vida.
Orador 5
Eu tenho aqui um questão, barra reflexão, primeira reflexão, o futuro passa pelo quê? Mais inovação? Ou seja, o futuro do ensino superior passa por mais inovação, onde nós pensamos em colocar os alunos na perspetiva de criação de produtos, serviços que possam ter valor acrescentado e que representem um desafio a mudança um, neste caso, num contexto económico que o que Portugal entra.
Orador 5
Essa opção, 2 mais formação, ou seja, melhorar os processos de tecnologia digital, maior consciência ecológica que exigem uma atualização das competências.
Orador 5
Minha questão para vocês, essa qual é que é a vossa perspetiva? O que é que pode ser melhorado para o futuro da educação superior?
Orador 2
OK, nós pedimos ao nosso ouvinte, Doutor João Costa, Ministro da Educação da República Portuguesa, para também estar atento, porque Vera Maia vai agora dar-lhe.
Orador 2
A chave para o sucesso.
Orador 3
Amanhã, eu acho que não tenho, não tenho as Chaves do Tesouro, mas a.
Orador 3
Neste momento, olhando para aquilo que qualquer estudante de 18 anos consegue adquirir na Internet e com.
Orador 3
Acesso ao conteúdo mais ou menos gratuito? Outro, claro que não.
Orador 3
Na verdade, OA maior parte das coisas que se ensinam nas universidades está obsoleto. A Eu Não vou, não espera o que um profissional que um profissional de medicina provavelmente não estude numa universidade porque precisa da parte laboratorial da parte técnica, inclusivamente os intern.
Orador 3
Dados, mas muito provavelmente um profissional de marketing consegue obter as competências que precisa e nós vemos isso ISTO em muitos, muitos profissionais de marketing em Portugal que não têm formação superior, mas que, de acordo com a aprendizagem que tiveram num.
Orador 3
Mercado de trabalho.
Orador 3
E com a formação que foram obtendo.
Orador 2
Não tenhas medo, não tenhas medo de dezenas de ruas porque eu defendo muito o marketing de rua e o que se aprende nas ruas, não é?
Orador 3
Não sou das ruas e ou com as.
Orador 3
Mãos na massa, porém.
Orador 3
Queria chamar a atenção para uma coisa, a.
Orador 3
As ruas são importantes porque nós não podemos achar que aos 18 anos sabemos de saúde e que já somos o maior profissional do mundo e que já destrocamos aí em campanhas e gastamos dinheiro a pessoas e depois não sabemos o.
Orador 3
Que estamos a fazer o que?
Orador 3
Portanto, seja formação académica, seja qual for a formação que façam, façam e aprendam, aprendam com quem tiverem.
Orador 3
Aprender e depois executem, porque eu acho que um problema que o marketing vai sofrer NOS próximos anos e muitas pessoas também sem informação nenhuma que de repente descobrem um filão e que se tornam profissionais e trazem mau nome ao mercado.
Orador 3
E também vemos isso acontecer, prestar serviços a meia dúzia de euros por hora, menos do que a Senhora da limpeza k só para vos dizer que há pessoas a praticar preços abaixo do preço da Senhora da limpeza por hora, e isso preocupa-me também acho que não temos que ir ao extremo, não temos de ser doutorados, não temos de ter todos mestrados e.
Orador 3
O que for porque o marketing é muito rápido, principalmente o digital. Se nós não estivermos constantemente a aprender, estamos a perder uma oportunidade.
Orador 3
Mas também temos que aprender com quem NOS pode ensinar e não só acharmos que os os donos do mundo, porque aos 8 anos é isso que nós achamos k Toda A Gente acha.
Orador 2
Claro Diogo.
Orador 4
AA minha perspetiva não, não vai se calhar tanto no sentido de.
Orador 4
Se se é Na Na Na nas escolas ou nas universidades, que que se aprende, vai se calhar mais no sentido de que acho OA forma como estamos a aprender, não é?
Orador 4
Acho que se não fosse o PowerPoint e as canetas, as canetas de Quadro Branco estaríamos ainda numa espécie de época do giz e projetores da Stat, não é?
Orador 4
E parece que há há estamos todos a evoluir tecnologicamente, excepto as universidades e escolas que continuam a ensinar a como ensinavam há 100 anos atrás, que não é mais do que com um giz num quadro, não é um?
Orador 4
Só que agora substituímos um pouco o giz no fundo.
Orador 4
Tem isso EEEE é engraçado que que este Tema tenha vindo a Bela porque é e tem sido cada vez mais abordado sobre sobre isso. Sobre criar formações EEEE fica muito esta ideia de a Hoje em dia criar formações como como já existem NAA online não é EE mesmo offline. Acho que que não vale a pena. Acho que deve se realmente dar o próximo passo.
Orador 4
É, não sei se o próximo passo será uma educação mais a com Gamification que dê SIM 1 111 espécie de sistema de pontos para para dar uma ideia ao da evolução dos utilizadores ou das pessoas, não é seja, se calhar, pelo metaverso que está aí a chegar eventualmente. Oo Diogo desculpa ter te interrompido, mas isso não é um novo PowerPoint, ou seja, passamos do giz para o PowerPoint tu agora estás a falar em metaverso e não sei quê, mas nós basicamente se calhar.
Orador 2
Temos é que NOS focar no conteúdo. Eu eu eu acho.
Orador 2
O conteúdo é que se calhar.
Orador 4
Está errado, isso é um ponto, lá está. Isso é um bom ponto. Não, não estou tanto aí pelo conteúdo.
Orador 4
Eu acho que.
Orador 4
Eu digo mais em Na Na relação de evolução tecnológica, não é? E dessa aplicação é e acho que o metaverso, por exemplo, não vai ser um novo PowerPoint. Acho que vai ser mais, deve ser pelo menos mais interativo. Pelo menos é assim que eu IMA.
Orador 4
A onde 11 estudante de medicina, deverá conseguir ver os órgãos, deverá conseguir ver como é.
Orador 5
Que Oo.
Orador 4
OA pessoa está a mexer, perceber o que é que é um corpo humano, mesmo as crianças aprenderem e terem essa essa essa ideia, aprenderem os números, mas de uma forma interativa.
Orador 4
Que os estimule?
Orador 4
Não é porque acho que esse estímulo não é a parte da Gamification, por exemplo, acho que é algo que pode realmente transformar as coisas e dar uma noção. Alfred, tu tinhas 111 ferramenta.
Orador 4
Uma escola, aliás, que fazia um pouco?
Orador 4
Fã de game e fiquei também, não é online. Recorda-se do nome assim de repente.
Orador 5
Era Quantic Quantic o que faz publicidade com regularidade, não Na Na revista do Economist que eu e nós falámos disso em alguns há uns tempos.
Orador 4
Sim e é muito mais interativo, ou seja, é uma questão mais de ir aprendendo, ir espaçando níveis e acho que isso também dá, dá outro feedback, dá outro estímulo às pessoas para para para aprender a mas sim, quanto ao conteúdo, eu acho que Toda A Gente e não é, não é?
Orador 4
Têm a não é novidade para ninguém que Oo Match quando nós saímos da da da universidade com uma ideia de que ai agora vocês gestor de marketing, claro, aos 18 anos RAID.
Orador 4
Só se for.
Orador 4
Não é do café da nossa mãe ou algo assim, porque de resto é muito difícil nós sairmos da universidade com 18 anos também não sai da universidade, mas com 22 anos, o que seja AE gerir uma empresa?
Orador 4
Pequeno, médio ou grande o que for, mas é difícil e é diferente e não a experiência, tal como a Vera estava a dizer, não é. E é necessário essa experiência. EE, há um Miss Match muito grande com aquilo que se dá NOS nas universidades, depois aquilo que se vai fazer Hoje em dia, onde muitos de nós começamos como gestores de redes sociais por uma empresa, quando saímos de 1/01/1 universidade usado.
Orador 2
A aquilo.
Orador 5
Miguel a.
Orador 2
Sim diz isso.
Orador 5
Não, não, eu estou. Eu estou curioso, eu estou curioso, tu prometeste que ias fazer aqui um roast neste tópico, portanto estou curioso.
Orador 2
Não, não é Russ eu. Na minha humilde opinião, eu acho que ISTO não é só nas licenciaturas que acontecem. Por exemplo, tirei uma pós-graduação 6000 e tal euros de marketing digital e pá, e realmente não, não aprendemos teoricamente numa.
Orador 2
Uma pós-graduação destas devíamos tipo falar um bocado sobre o frio de vendas, um funil de lançamento de um produto, alguma coisa e realmente não se fala sobre este assunto, por exemplo, há bocado AA Vera falou aí da ferramenta, clique neles e o líder da clix anos. Ele lança coisas incríveis e produtos.
Orador 2
Críveis onde ali conseguimos aprender realmente imensas coisas sobre marketing digital, mais na prática, que é tipo, OK, tu amanhã vais lançar um frio de vendas e vais conseguir fazê-lo funcionar ou amanhã ou depois de amanhã, etc. E é ridículo. Nós pagamos 197 EUR, por exemplo, para estarmos presente num desafio de 6 dias ou de 20 dias em que sentimos que aqueles 197 EUR renderam mais do que uma pós-graduação de 6000, não é? É brutal, alguma coisa, está errado, se bem que eu sinto que há muitas cópias, infelizmente online há armadilhas e há muitos gurus.
Orador 2
Que são literalmente cópias de outros gurus e que estão todos a copiar se uns aos outros e depois.
Orador 2
Mas a nós chega NOS a aquela formação muito, muito final, que é pá, muitos gurus falsos não é? Nem Toda A Gente sabe aquilo que está a fazer e muita gente está a ensinar sem saber o que fazer Veras. Estás a levantar a mão, diz NOS.
Orador 3
Shaw, estou então o que é que eu queria dizer a em primeiro lugar que as universidades e as pós-graduações são feitas para estarem NOS nossos currículos? Pá e contra mim falo que sou formador, aí dou aulas em pós-graduações, mas a verdade é que há uns anos diziam me uma coisa. Há uns anos tive uma amiga que foi estudar num determinado sítio. Também pagou 6000.
Orador 3
1000 EUR e quando digo há uns anos, há uns bons, quase 10 anos, uma escola super reconhecida e em que ela no fim me dizia, Eu Não vou falar mal deste curso porque este curso fica bem no meu currículo.
Orador 3
Esta pós-graduação fica bem no meu currículo e vai me trazer aqui um valor adicional pelo investimento que eu fiz.
Orador 3
Se Eu aprendi alguma coisa, não aprendi ISTO, era o que ela me dizia e acho que depois de 10 anos.
Orador 3
Estamos iguais por outro.
Orador 3
Ao lado, as técnicas americanas são muito mais agressivas do que aquelas. Não estamos habituados a ver na Europa.
Orador 3
E nem todos nós estamos preparados sequer para implementar técnicas semelhantes, porque ele é mesmo agressivo marketing é o marketing direto. Aquilo é uma coisa.
Orador 2
Nem todos podemos dizer que estivemos a vender na roulotte, não é?
Orador 3
Não, não, aquilo.
Orador 3
É no, não.
Orador 3
Aquilo é super super agressivo e o Russell Brunson tem livros efetivamente escritos. O criador do Click Finanças. Na verdade, ele não foi o criador. Ele Comprou Click Finals e Rentabilizou muito bem a tecnologia evoluiu AE, ele faz isso muito bem, que é comprar certas coisas e fazê-las crescer, e isso é inteligentíssimo da parte de.
Orador 3
Por isso, eu também acho que é inteligente parte de outras pessoas adquirirem conhecimento noutros sítios e trazê-lo para cá.
Orador 3
Nós temos o Eric Rocha no Brasil, que é o grande da fórmula lançamento e a fórmula de lançamento é de Jeff Walker e está tudo bem porque ele compra compra a licença, o Jeff Walker para falar em fórmula de lançamento.
Orador 3
Agora sim, temos que ir buscar os melhores.
Orador 3
Não é, temos que ir à.
Orador 3
Procura daquele que é?
Orador 3
A cabeça o líder naquele determinado tempo.
Orador 3
E de NOS estudar com ele, não é? E fazemos parte do masterminds deles e se calhar, compensa mais os 50000 EUR do Master Mangels Walker do que 50000 EUR num MBA neste momento.
Orador 2
Se queremos meter a mão na massa, se queremos meter a mão na massa também me parece que sim. Eu sou muito a favor de ir aprender a espatifar o dinheiro dos outros e só depois é que. E dentro.
Orador 2
Lançamos o nosso negócio.
Orador 2
Foi o que?
Orador 2
Eu fiz dos últimos.
Orador 2
20 anos e. Pá e pá.
Orador 5
Depois de ouvir as vossas 3 opiniões, estou preparado para fazer o vosso contraditório.
Orador 2
Também achas que é melhor aprender com o dinheiro dos.
Orador 2
Outros não é também nós.
Orador 5
Eu acho, eu acho que vamos a independentemente de agora vou começar pela pela primeira frase do Diogo, independentemente de ser universidade ou o contexto, onde está a formação?
Orador 5
Tu tens uma proposta de valor de x horas que se para um determinado contexto do programa formativo e tu pagas para ter acesso primeiro, a supostamente àquele conhecimento, mas atrelado a isso, depois vem um conjunto de coisas e, aliás, várias delas vocês foram até mencionando e vou começar pela tua primeira tua primeira objeção.
Orador 5
Miguel, que foi tu referiste a EU paguei 6000 EUR, mas depois saí de lá e não tive e eu estou a crítica foi ao conhecimento, mas quando tu pagas para estares para um para um ensino superior ao nível de uma pós-graduação e de MBA, tu não pagas só por esse conhecimento. Tens acesso direto ao professor para lhe fazer perguntas quando?
Orador 5
Fizeste na aula ou fora dela?
Orador 2
Eu sinto que paguei as pessoas que conheci lá, porque.
Orador 5
E agora e ao.
Orador 5
Segundo ponto tens a rede de contactos, que é uma rede que normalmente neste tipo de.
Orador 5
Informações que que não é muito diferente daquilo que pagarias fora um profissional do mercado para estar numa minoria de, ou seja, aquilo contexto é tu, tens um bloco de conhecimento para um programa de conteúdo e depois tens a oportunidade de ter acesso a um conjunto de profissionais.
Orador 5
Agora podes não saber ou não ter ainda conhecimento. Tu pessoas que entram para conseguir explorar daquele profissional aquilo que seria para ti interessante.
Orador 5
No teu desenvolvimento de negócios, ISTO para dizer o quê? Eu acho que realmente houve na que eu discordo na prática dos vossos argumentos dos 3 que é.
Orador 5
Eu acho que com a pandemia que aconteceu foi uma evolução brutal das universidades. Todas elas Hoje oferecem lanning, Login e password para os alunos verem formação a onde mente e ao vivo ao mesmo tempo, coisa que quase todos os profissionais de marketing que ofereciam conteúdos pedagógicos no mercado fazem.
Orador 5
Hoje em dia, o que é que quase todos eles oferecem? Ficheiros como os outros também oferecem? Muitos deles oferecem livros como os profissionais do mercado profissional também oferecem destaque, por exemplo, os pioneiros disto Flávia Edith.
Orador 5
Hoje, o mercado deles está completamente cruzado, com os mesmos profissionais que trabalham no mercado universitário, coisa que não acontecia para quem tem mais anos de mercado. No caso, na área pedagógica, eu e a Vera.
Orador 5
Temos já muitos anos disto, eu Hoje já quase não vejo uma grande diferença entre aquilo que é a oferta formativa, a não ser o quê, um equipamento informático que, na maior parte das das universidades não têm o equipamento para suportar a tecnologia que os formadores precisam que seja dada.
Orador 5
E aí realmente existe uma disparidade, mas ao nível do conhecimento, tenho sérias dúvidas nas vossas afirmações. Porquê? Porque a maior parte das, para já, o crescimento.
Orador 5
Recursos cresceu brutalmente, o que significa que as universidades foram obrigados a ir buscar profissionais ao mercado de trabalho e as profissionais do mercado de trabalho são pessoas que não tem experiência.
Orador 5
Não todos eles têm experiência. Agora, quem está a pagar não consegue tirar maior partido deles porque ainda não conseguiu levar esse nível de conhecimento e daí eu acho que há um desfasamento entre a nossa opinião de conhecimento de profissional e mu.
Orador 5
Que ascendem uma aspiração que ainda não sabem bem o que é que podem vir a ser se gestores do café, como disse o Diogo ou a.
Orador 5
Das redes sociais.
Orador 2
Olha mais ou menos, eu dou-te aqui um exemplo, desculpem lá, Eu Não devia estar entre visitante.
Orador 3
Tenho um modelo. Eu também tenho um exemplo para lá.
Orador 2
Como, como vocês sabem, eu estou a lançar o bólides. Como vocês sabem, eu estou a lançar abolidos o meu saj de de inteligência artificial que cria landing pages com só com um formulário Zinho. Ai, eu tenho que estar aqui a ter agora para mim tudo que está à volta do mundo sachi como é que faz crescer um produto faz OK? Hoje comprei aqui 11 produto do Henrique Cruz. Ele não é português, que é o Red off Girl 7 bronze.
Orador 2
E de repente eu aqui num PDF que eu estou a ver, Eh pá, Eu Estou Aqui a levar uma Chapada na cara sobre tudo o que eu sabia do marketing digital para fazer crescer um deste género. OK? Está a ser revolucionário e é a porcaria de um PDF, ou seja, não me venham falar em é pá. Estamos aqui numa grande transformação digital e tal eu acho que o conteúdo é tudo nisto e de repente estou a receber aqui um conteúdo altamente condensado a que me está a revolucionar a minha maneira de pensar como.
Orador 2
É que faz crescer 11 pro.
Orador 2
Online só com um PDF e acho que é incrível. Estou completamente apaixonado pelo tipo e acho que é brutal. A forma como.
Orador 2
Que ele se explica ISTO em?
Orador 5
É pá.
Orador 5
Estás-me a comparar o estás-me a comparar, a prender-se, acho que é alguma coisa altamente específica. A função da universidade é fazer de pensar, não é construir contigo um, hã?
Orador 2
Não é, não é, não é isso, mas é eles dão não, não, mas ele faz, mas é tipo, OK? Como é que faz crescer um produto? Porque nós, quando os profissionais de marketing chegam às empresas, eles vão ter que fazer alguma coisa, não é? Alguns vão ter de realmente trabalhar para fazer para criar valor.
Orador 2
Negócio Eh Eh pá e tem de saber coisas mais práticas. Eu acho que devia haver um lado mais prático das coisas, mas é pá minha opinião.
Orador 2
Estou muito focado neste momento em receber formação, já não do do ensino académico, mas destes ensinos mais práticos que tenho vindo a encontrar e tenho tido a sorte de ter tido pessoas a aconselharem me dizerem, olha, gasta o teu dinheiro aqui, porque aqui vai valer a pena, mas Vera diz-nos.
Orador 3
Olha eu ia dizer aqui algumas coisas importantes que eu concordo, que a função da universidade é fazer de pensar.
Orador 3
No entanto, no que diz respeito a pós-graduações, quem vai tirar uma pós-graduação tem que compreender que vai fazer uma formação para gestores, não é para isso.
Orador 2
Claro, eu fui ali único, eu fui o único.
Orador 2
Totó que devia.
Orador 2
Ser o único toque era ele próprio que estava a pagar aquilo, porque o resto era tudo as empresas.
Orador 3
Então não és ou não és o único, não és o único. Eu dou muitas aulas mesmo ainda na.
Orador 3
Verdade tou a deixar de ajudar.
Orador 3
Este ano é o ano em 1 ano em que eu estou a deixar de dar aulas em universidades e a verdade é que vai muita gente com essa intenção para uma pós-graduação.
Orador 3
No entanto, é preciso compreender e há bocado, Frederico deu um exemplo muito importante, que é comparar uma é dita uma flag com uma pós-graduação é completamente diferente, porque no mérito, numa flag vocês têm um curso de 400 horas numa pós-graduação, tem 150, não é comparável, ponto, não há tempo para dar tudo com profundidade e eu sinto isso. Os meus alunos também gostavam de ir para o shopping fai fazer site, mas não é isso, não é essa propósito, portanto, não é isso que fazemos. Segundo ponto, o acesso que disse à LUSA Frederico, acesso aos professores não é assim tão.
Orador 3
Eu tive uma vez Uma Thurman, uma pós-graduação numa universidade que me disseram a professora. Primeira vez temos uma professora Tomar café connosco, porque há muita gente nas pós-graduações, muitos professores que se posicionam no lugar do professor que está no palanque, está Longe dos alunos, mesmo sendo alunos da mesma idade, porque na verdade, há há cada vez mais profissionais novos. Como é?
Orador 3
O nosso caso.
Orador 3
A dar aulas mas que se afastam dos alunos porque e isso é completamente diferente do momento. Ría não tem nada a ver o mindset dos de quem está a dar aulas o.
Orador 3
A forma como se posiciona junto dos alunos a forma como interage, como ajuda ou não ajuda.
Orador 3
Da porque o ajudar não é dar uma nota melhor, o ajudar a esclarecer dúvidas quando eles as têm, EE incentivá-los a colocarem essas dúvidas que eu acho que nas universidades não é isso que se faz. Chega-se ali, debita se informação há muito pouco método de ensino, é verdade, temos que dizer ISTO e desculpem, se faço algum, se se fere alguns sentimentos, mas a verdade é que há muito pouco método de ensino há muito despejar PowerPoint, seja à distância, seja físico.
Orador 3
Um modelo híbrido.
Orador 3
É um caos.
Orador 3
Eu já tive alunos em modelo híbrido e é terrível.
Orador 3
Porque nem aprendem os que estão em casa nem aprendem, estão em sala.
Orador 3
E não tem só a ver com metodologias de ensino. Tem mesmo a ver que as tecnologias não funciona assim tão bem.
Orador 3
A Internet não é assim tão boa em todas as casas e nós não podemos exigir que as pessoas tenham Internet de última linha quando vivem em frente espada a cinta e, portanto, as coisas não são assim tão fáceis que muitas vezes universidades.
Orador 3
Eu acho que pintam, mas também não são fáceis para uma flecha para o médico. Quando falamos em híbrido não é fácil em lado nenhum. Só queria deixar este ponto porque efetivamente acho que o acesso não é assim tão.
Orador 5
É bom ponto.
Orador 2
Sim muito bem, a conversa já vai muito longa frente, queres dizer mais algo?
Orador 5
Não só queria recomendar um livro, este ou este Tema de de melhorar o ensi.
Orador 5
Não a forma como se projeta Oo conteúdo pedagógico? No fundo, os formadores são facilitadores da aprendizagem. Eu recomendo o livro que é do Ulrich Boxers chamado la no Better L é muito interessante, embora vocês estejam tenham criticado de uma forma geral de Power points. No final, ele cumpre uma função visual. Vamos pronto, fica só nota, fica só a nota final chocolate.
Orador 2
O Diogo e o Fred eu.
Orador 2
Eu até estou habituado até estou.
Orador 2
Chocolate responder logo Diogo, mas desta vez digo Alfred, eh pá, não tem nada a ver.
Orador 5
O PowerPoint não, mas quis fazer contraditório.
Orador 2
Com eu sou a favor.
Orador 2
Um bom conteúdo, acho que é essencial e conteúdos mais práticos.
Orador 2
Não é a conteúdos mais práticos. Atenção, não é aprender a fazer a loja do shops.
Orador 5
Para roldana, olha Roldana.
Orador 2
E aí sim, mas está a dizer ISTO que é para defesa da minha honra, não é isso aprender.
Orador 2
Eu Não queria aprender a fazer a loja dos dos shopify, mas eu queria aprender o lado estratégico de como ter uma loja no shopify rentável.
Orador 2
O lado estratégico da coisa, não é isso que nós pagamos.
Orador 5
Nas páginas visita tudo sobre e-commerce, há lá até.
Orador 3
Ou tens aula comigo? Podes ter aulas com muito impõe.
Orador 2
Exato não sabia o.
Orador 3
Tudo ISTO é um ensino garantidamente.
Orador 2
Pronto exato Vera tem que estar o teu podcast porque eu e a borla não é apagar.
Orador 3
Olha esta semana vai.
Orador 3
Ser um Tema.
Orador 3
Espetacular sai amanhã, portanto, amanhã.
Orador 3
Claro está, sempre a quarta.
Orador 5
Está Miguel, todos dizem isso até ganharem confiança e perceberem que precisam de ajuda para dar.
Orador 2
Muito bem.
Orador 5
O próximo passo?
Orador 2
Então pronto, temos de continuar, já temos aqui a roldana morte, vamos para o nossos arauto do Twitter Diogo esta semana, então esta semana temos a Cátia Almeida e a Mariana para isso e elas têm o nosso follow back muito bem.
Orador 2
Sem mais demora, vamos para as rapidinhas da semana. As notícias marketing digital e em Portugal e no mundo.
Orador 2
Formato rápido.
Orador 4
Vamos lá a Amazon compra Ai Robert, ou seja, os vossos aspiradores inteligentes estarão agora a recolher informação diretamente para financiar mais um órgão sexual espacial.
Orador 4
O Facebook entregou o histórico de uma conversa entre mãe e filha que levou a rapariga a ser acusada de um aborto ilegal no Nebraska.
Orador 4
Pois é, ISTO aconteceu. A Google lançou a sua certificação oficial para o Google analytics 4 e o LINK já está em marketing para idiotas.
Orador 4
PT o shopping foi lançou oficialmente o Colab para fazer o match entre criadores que queiram ganhar algum dinheirinho e as lojas de icó.
Orador 4
A mais depois de o Instagram e o Facebook, agora é a vez do LinkedIn testar um feed discover onde o LinkedIn sugere os posts de pessoas que vocês não estão a seguir também ainda no LinkedIn, dá agora OA nova opção de adicionar em um sticker link.
Orador 4
Nas vossas fotos Alá Instagram e, por último, o Tiktok está a pagar aos seus utilizadores por cada amigo que se juntar à plataforma. São cerca de no máximo 30 EUR, mas já é qualquer.
Orador 4
Minha e é tudo.
Orador 2
Muito bem algum dos nossos convidados, quer dar aqui a sua opinião rápida sobre algum dos temas.
Orador 5
A roda da moto a roda da morte pode aparecer, portanto é melhor.
Orador 2
Exatamente, então sem mais demora, vamos para a ferramenta da semana. Esta semana, quem traz a ferramenta da semana sou eu e trago-vos o influenciati.com esta ferramenta, comecei a explorar a Angola agora e acho extremamente interessante porque é o quê para todos aqueles que tem aquele problema? De onde é que eu vou arranjar agora? Influence SARS para o meu, para o meu produto ou para o meu, para o meu serviço, para a minha loja, para para os que tem e-commerce.
Orador 2
Como é que eu vou arranjar aqui alguns influências? Esta plataforma que permite-nos criar esta ligação, ou seja, nós começamos a meter os temas que sobre os quais os influências que nós queremos falam que tipos de audiências e que têm a vemos aqui alguns dados estatísticos sobre as interações médias que eles têm ou não os ritos que têm, dá para fazermos uma data de filtros sobre diversas coisas, sobre se costumam promover anúncios e.
Orador 2
Letra A EU ainda não fiz aqui nenhuma campanha, mas acho ISTO interessante porque pelo menos ajudou-me a perceber, não no ponto de vista global, a onde é que podem estar as influências para o meu produto e achei interessante ISTO pelo que eu percebi.
Orador 2
Ainda não cheguei a essa fase, nós a seguir que eu criámos uma campanha, basicamente enviamos uma Mensagem a todos esses influence SARS para começarmos a recolher.
Orador 2
Quanto é que cada um cobra para para promover os nossos produtos e serviços? E pareceu-me, pareceu-me uma ferramenta porreira.
Orador 2
Então, esta semana, como ISTO já vai curtinho este episódio? Tivemos acrescentar aqui mais alguma coisa.
Orador 2
É o Diogo.
Orador 4
Traz-nos uma nova secção chamada follow-up, Diogo fala-nos tudo sobre esta secção são são um pequeno fala em relação ao episódio anterior a um dos temas que o Fred tinha trazido em relação à propriedade intelectual das plataformas de ia e não é de inteligência artificial e a esta semana, os Estados Unidos, um tribunal nos Estados Unidos a declarou exatamente que a os o estes sistemas de inteligência artificial não podem ser detentores de patentes.
Orador 4
Por exemplo, tanto e parece que há aí na linha a parece que vai na linha de que és.
Orador 4
Estes estes estes pontos de e ai, não é? Estes computadores não podem ter a se calhar NOS direitos de autor, como estamos a falar a.
Orador 5
Seria direito Público, não é?
Orador 4
Sim, sim, sim, sim, pouco, que era a tua teoria não era fã de de ser uma.
Orador 4
Uma coisa pública.
Orador 4
Por outro lado, também AA se confirmou um pouco do do que do que eu tinha falado no meu Tema do do episódio anterior sobre os modelos deita deri.
Orador 4
Hã e a Google lançou então a ainda esta semana passada também a exatamente para esclarecer que todos os todos, todas as contas passarão para data driven e o deita de rivan vai começar a funcionar para pequenas empresas, mesmo que tenham poucas conversões. AE esquece por completo o last Click. Mesmo sendo inicial, não interessa, fica tudo.
Orador 4
Eita deriva e é isso, os links estão em marketing para idiotas.pt.
Orador 2
A Vera, aproveitando aqui a tua presença, tu consideras qual é que consideras o melhor tipo de medição de conversão em e-commerce, ou seja, nós nós na semana passada falámos aqui um bocadinho sobre o last Click e depois sobre a Google exatamente.
Orador 3
Sim o linear sim lineares e mediquei AE eu sou uma favor.
Orador 3
Os adeptos da medição de dos caminhos para a conversão e, portanto, Eu Não consigo. Eu Não consigo atribuir um valor especial a cada canal, porque acho que cada canal tem um momento no canal, na no caminho para a conversão.
Orador 3
Portanto, eu diria que o linear é um dos que me faz mais sentido o Time dk, em que vou dando mais relevância à medida que.
Orador 2
Muito bem, OKE, se ninguém mais tem, se ninguém tem nada a acrescentar do quero relembrar aqui ao aos nossos ouvintes, pá, EU estou muito cansado. ISTO realmente cansa fazer o trabalho deles como o Ricardo Ricardo, dou-te os parabéns, apesar de não te estares a ouvir ou se não estiveres a ouvir na tua reabilitação.
Orador 2
Bom a é pá. Acabei de revelar a verdade e não se esqueçam de irem ao nosso Grupo WhatsApp W ponto marketing por idiotas.pt para se para saber mais sobre nós e para falarem connosco e não se esqueçam de subscrever e avaliar bem aquelas coisas todas que o Ricardo costuma dizer a nós, voltamos a ver como sempre na próxima semana, por isso não perca o próximo episódio, porque nós também não.
Orador 2
Jose como ele disse, Tchau Tchau.
Orador 5
Obrigado já.
podcast marketing portugal

Os Idiotas

frederico carvalho podcast marketing por idiotas

Frederico Carvalho

Formador e consultor de marketing digital

Miguel Vieira podcast marketing por idiotas

Miguel Rão Vieira

CEO @ pkina.com / funis.pt

Diogo Abrantes da Silva freelancer SEO, SEA, CRO e Web Analytics

Diogo Abrantes da Silva

Freelancer SEO, SEA, CRO e Web Analytics

Escreva pelo menos 1 caractere
logo podcast marketing por idiotas
Fale connosco:
WhatsApp Podcast Marketing por Idiotas
spotify Podcast Marketing por Idiotas